Preloading Soc. Com. C. Santos
Loading...

Notícias

Classe A e Classe B Plug-In Hybrid reforçam gama híbrida da Mercedes-Benz

20/08/2019 15:36

A Mercedes-Benz dotou o Classe A e B com motorizações Plug-In Hybrid, com as versões A 250e e B 250e a darem mais um passo importante para a hibridização. A tecnologia híbrida EQ Power da terceira geração, que conjuga o motor térmico com o elétrico, oferece aos três modelos (A Hacthback, A Limousine e B) 218 cv de potência e autonomia em modo elétrico até aos 69 km.

Os modelos Classe A (Hatchback e Limousine) e Classe B vão contar com versões de motorização híbrida Plug-In da terceira geração, já este ano, tendo chegada prevista à Sociedade Comercial C. Santos ainda durante este ano.

Com a designação “A 250e” e “B 250e”, os mais recentes membros da família EQ Power combinam o motor 1.3 de quatro cilindros turbo, de 160 cv, propulsionado a gasolina, com um motor elétrico de 75 kW (101 cv) e 300 Nm de binário. No total, o débito potência é de 218 cv e 450 Nm de binário, convenientemente aproveitados pela caixa de dupla embraiagem e oito velocidades acoplada ao conjunto.

Com esta potência e binário, o A250e precisa de apenas 6,6 (Hatchback) e 6,7 segundos (Limousine) para quebrar a barreira dos primeiros quilómetros após arranque parado, variando a sua velocidade máxima entre os 235 km/h (Hatchback) e os 240 km/h (Limousine). Em modo elétrico, a velocidade máxima é de 140 km/h, valor igual para os três modelos (A 250e Hatchback, A 250e Limousine ou B 250e).

No que se refere aos consumos e emissões destes compactos familiares da Mercedes-Benz, o A 250e (Hatchback) anuncia consumos combinados de 1.5-1.4 l/100 km₁ e emissões 34-33 g/km₁, para um consumo elétrico combinado de 15.0-14.8 kWh/100 km), enquanto o seu “irmão” A250e (Limousine) apresenta valores de consumo combinado de 1.4 l/100 km₁, com emissões combinadas de 33-32 g/km₁, e um consumo elétrico combinado de 14.8-14.7 kWh/100 km. Relativamente ao monovolume Classe B, para a versão 250e é anunciado um consumo combinado de 1.6-1.4 l/100 km₁, com emissões combinadas de 36-32 g/km₁ e um consumo elétrico combinado de 15.4-14.7 kWh/100 km.

Relativamente à autonomia elétrica, o motor elétrico, situado por baixo dos bancos traseiros e alimentado por uma bateria de litium-ion de 15,6 kWh, permite que o Classe A tenha uma autonomia, em modo EV, entre 60 e 68 km, na versão Hatchback e entre 61 e 69 km, na versão Limousine. Para o Classe B, a Mercedes-Benz anuncia uma autonomia entre 56 e 67 km, sempre em ciclo WLTP.

Efetuar o carregamento do motor elétrico que serve de base à versão 250e Plug In Hybrid promete ser uma tarefa tão fácil quanto rápida uma vez que se alimentado por uma wallbox de 7.4 kWh (AC, de corrente alternada) o carregamento de 10 a 100% da bateria pode ser efetuado em 1h45m, valor que desce para os 25 minutos, se as baterias forem carregadas num posto de abastecimento rápido (DC, de carregamento de corrente direta), se o preenchimento de carga for entre 10 e 80%.

No habitáculo destas versões EQ Power, mantem-se o conforto, o luxo e o bem estar, tendo sido, contudo, adicionados dois novos programas de informação: “Elétrico” e “Nível de Bateria”. O sistema de infoentretenimento MBUX inclui funções adicionais, oferecendo, por exemplo, informações importantes com indicações de localização dos pontos de carga mais próximos, bem como o nível da carga da bateria.

O Classe A 250e e B 250e juntam-se a outros modelos da Mercedes-Benz que, no final de 2020, deverá ter no seu portfólio 20 modelos diferentes servidos pela tecnologia EQ Power.


₁ Consumos e emissões segundo “NEDC CO2”, de acordo com o Artigo 2 Nº 1, do Regulamento de Execução (EU) 2017 / 1153.